ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Publicado em 23/09/2013 às 11:10:06 - Atualizado em 23/09/2013 ás 11:10:06

 

De olho na Sul-Americana e também no trabalho de evitar rebaixamento no Brasileiro, treinador pede que time esqueça o tropeço em Goiânia

 

O eternizado lema de Muricy  Ramalho "aqui é trabalho" é a fórmula encontrada pelo treinador para acabar com o abatimento causado pela derrota por 1 a 0 para o Goiás, no domingo, e recolocar o Tricolor no caminho das vitórias. O primeiro passo pode ser dado na quinta-feira, quando o time vai fazer a sua estreia na Copa Sul-Americana, já nas oitavas de final, contra a Universidad Católica, no Morumbi.

– Continuamos o trabalho, só assim vamos esquecer essa derrota e voltar a vencer, coisa que já vinha acontecendo. Não podemos desanimar. Volto a repetir: futebol é muito equilibrado e vence que trabalha mais – afirmou o treinador, que havia vencido os seus três primeiros jogos desde que voltou a treinar o São Paulo.

Com o revés para os goianos, o Tricolor estacionou nos 27 pontos e está a apenas três da zona de rebaixamento. Times mais próximos de deixar o Z-4, Cricíuma e Vasco, somam 24 pontos.  Mas o Tricolor só vai voltar a jogar pelo Brasileirão no próximo domingo, contra o Grêmio, no Morumbi. Por isso, além da importância do jogo pela Sul-Americana, na quinta, tal compromisso vai servir para corrigir erros do time de olho na sequência do campeonato nacional.

– O time já está bem postado, mas vamos melhorar nos próximos jogos. Nós sofremos pouco contra o Goiás e já não estamos sofrendo tanto como antigamente. Em quatro jogos, sofremos só esse gol da derrota.  Vamos ajustando a equipe. Nos preocupamos com o todo. Não podemos criticar só a defesa ou só o ataque – comentou Muricy.

Após a partida em Goiânia, o comandante são-paulino deu folga nesta segunda-feira para todos os jogadores que iniciaram a partida no Serra Dourada. Reservas e atletas não relacionadas vão ter uma atividade comandada por Muricy a partir das 15h30m , no CT da Barra Funda.

– Os jogos estão sendo desgastantes e todos precisam estar inteiros – argumentou ele.